HISTÓRIAS DAS RUAS DA VERGONHA.

Hening Albert Boilensen
Placa Hening Albert Boilensen

Henning Albert Boilesen

foi um
executivo dinamarquês erradicado
no Brasil, onde ficou conhecido
por ser presidente
do grupo Ultra, do qual faz parte
a Ultragaz. Financiou o aparato
repressor
da ditadura civil-militar,
por meio da Operação Bandeirantes
(que viria a ser o DOI-CODI). Além

do patrocínio, foi acusado
de participar de sessões de tortura
e inclusive importar instrumentos
para serem usados pelos militares. Fonte: Comissão da Verdade da Prefeitura de São Paulo, Memórias da Ditadura, Brasil Nunca Mais, Comissão Nacional da Verdade (Operação Bandeirantes). Assine a petição
Filinto Müller
Placa Filinto Müller

Filinto Müller

era um militar
e político brasileiro que atuou
como chefe da polícia política durante
a ditadura Vargas (Estado
Novo), época na qual participou
de prisões arbitrárias e tortura

de prisioneiros. Ficou conhecido
principalmente por deportar
para a Alemanha a judia alemã

Olga Benário, mulher de Luís Carlos
Prestes, que morreu em um campo
de concentração nazista. Fonte: CPDOC FGV, Agência Senado. Assine a petição
Sérgio Fernando Paranhos Fleury
Placa Sérgio Fernando Paranhos Fleury

Sérgio Fernando Paranhos Fleury

foi delegado da Polícia Civil
do estado de São Paulo e serviu
no Departamento de Ordem Política e Social de São Paulo (DOPS/SP).
Teve participação em casos

de detenção ilegal, tortura, execução,
desaparecimento forçado e ocultação
de cadáver, inclusive
foi denunciado
na Justiça por integrar o Esquadrão
da Morte e atuar como líder do grupo

de extermínio. Dentre os casos
de sequestro, tortura e assassinato durante a ditadura militar, estão

o de Carlos Marighella, Carlos Lamarca e Frei Tito, além
de sua participação na Chacina
da Lapa. Fonte: Relatório da Comissão Nacional da Verdade (Responsabilidade pela Autoria Direta de condutas

que ocasionaram graves violações dos Direitos
Humanos), Memórias da Ditadura, Brasil Nunca Mais,
Comissão
da Verdade da Prefeitura de São Paulo.
Assine a petição
Octávio Gonçalves Moreira Júnior
Placa Octávio Gonçalves Moreira Júnior

Octávio Gonçalves Moreira Júnior

foi delegado do DOPS/SP durante
a ditadura civil-miliar.
É acusado
de participação na tortura e morte
do dirigente da Ação Libertadora
Nacional (ALN), Virgílio Gomes
da Silva, em 1969. Era integrante
do CCC (Comando de Caça
aos Comunistas). Fonte: Relatório da Comissão Nacional da Verdade (responsabilidade pela autoria direta de condutas

que ocasionaram graves violações dos Direitos Humanos), Memórias da Ditadura, Brasil Nunca Mais.
Assine a petição
Alcides Cintra Bueno Filho
Placa Alcides Cintra Bueno Filho

Alcides Cintra Bueno Filho

, também conhecido como Coveiro
ou Porquinho, foi delegado de polícia

do DOPS/SP, onde tinha como função
dar fim aos corpos dos militantes
assassinados. Foi denunciado

por fraudar documentos oficiais,
incluindo laudos do Instituto Médio
Legal (IML) que encobriam

o assassinato e a tortura de presos políticos. Fonte: Relatório da Comissão Nacional da Verdade
(responsabilidade pela gestão de estruturas e condução

de procedimentos destinados à prática de graves
violações de direitos humanos), Memórias da Ditadura,

Comissão da Verdade da Prefeitura de São Paulo.
Assine a petição
Milton Tavares de Souza
Placa Milton Tavares de Souza

Milton Tavares de Souza

nasceu
no dia 17 de fevereiro de 1917.
Foi diretor do Centro de Informações

do Exército durante o governo Médici. Nessa função, foi responsável
pela política de eliminação física

dos oposicionistas da ditadura
militar. Em 1969 foi responsável
pelos DOI-CODI em todo o Brasil

e pela Operação Marajoara,
participando do desaparecimento
forçado e da ocultação dos cadáveres

dos últimos membros da Guerrilha
do Araguaia. Faleceu em São Paulo,
em junho de 1981. Assine a petição